Substantivo derivado

O substantivo derivado é uma classificação dos substantivos que designa o conjunto de substantivos cuja origem reside em outras palavras da língua portuguesa, por exemplo: floricultura, livraria, papelaria, pedreira, entre outros.

Os substantivos derivados são formados a partir de um processo de formação de palavras chamado de derivação. Há cinco tipos de derivação na língua portuguesa: prefixal, sufixal, parassintética, regressiva e imprópria.

Derivação: formação de palavras

Na gramática normativa da língua portuguesa, chama-se de formação de palavras o conjunto de processos morfossintáticos que permitem a criação de unidades novas com base em morfemas lexicais. Os principais processos de formação de palavras são a derivação e a composição.

Derivação prefixal (prefixo + radical)

Ocorre o acréscimo de um prefixo em uma palavra já existente na língua portuguesa, isto é, em uma palavra primitiva. O acréscimo do prefixo altera-lhe o sentido e gera um novo vocábulo.

A maioria dos prefixos utilizados na língua portuguesa são de origem grega e latina e possuem significados específicos.

Exemplos: reenviar, recriar, desfazer, repor, antepor, infeliz, ilegal, imoral, entre outros.

Derivação sufixal (radical + sufixo)

Há o acréscimo de um sufixo em uma palavra primitiva. Assim como os prefixos, a maioria dos sufixos utilizados em nosso idioma são de origem grega e latina e são capazes de modificar o sentido das palavras.

Exemplos: ponteira, fracamente, paredão etc.

Derivação parassintética (prefixo + radical + sufixo)

Ocorre o acréscimo simultâneo de um prefixo e de um sufixo em uma única palavra primitiva.

A retirada do prefixo ou do sufixo implica na inexistência do substantivo formado, assim, na parassíntese a palavra formada só possui significado com a aglutinação simultânea do prefixo e do sufixo.

Exemplos: amanhecer, desalmado, ensurdecer, enraivecer.

Derivação regressiva

Em vez do acréscimo de um prefixo ou sufixo numa palavra primitiva, ocorre a redução da palavra pela exclusão de uma letra ou sílaba.

Esse tipo de derivação é muito utilizado na formação de substantivos a partir de verbos: abalo, derivado de abalar; trabalho, derivado de trabalhar; ajuda, derivado de ajudar etc.

Derivação imprópria

Não ocorre alteração na forma da palavra. As palavras mudam de classe gramatical sem que a forma primitiva seja alterada.

Por exemplo, basta antepor um artigo a qualquer vocábulo da língua para que ele se torne um substantivo: Esperava um sim e recebeu um não. (advérbios tornam-se substantivos); O jantar estava estupendo (verbo torna-se substantivo).

Exemplos de substantivos derivados

Palavra primitivaPalavras derivadas
Florfloricultura, florido, flora, floração, florista, floral.
Águaaguaceiro, aguador, aguado.
Cafécafezal, cafeicultor, cafeína, cafeteria.
Dentedentista, dentição, dentadura.
Livrolivraria, livreiro, livralhada, livreto, livrinho.
Felizinfeliz, felizmente, felicidade, felicitação.
Nomenomeação, nomeador.
Marmaré, maresia, maremoto, marinha.
Jadimjardinagem, jardineiro.
Morteimortal, imortalidade, mortal, mortífero, mortuário.
Papelpapelaria, papelada, papelão, papiro.
Terraaterrado, território, tereno, terreiro, terrestre.