Pronomes pessoais oblíquos

Os pronomes pessoais do caso oblíquo são pronomes pessoais que assumem nas frases as funções sintáticas de objeto direto ou objeto indireto dos verbos. De acordo com essas funções, são classificados em tônicos e átonos.

Pronomes pessoais oblíquos tônicos:

  • 1.ª pessoa do singular – mim, comigo
  • 2.ª pessoa do singular – ti, contigo
  • 3.ª pessoa do singular – ele, ela, si, consigo
  • 1.ª pessoa do plural – nós, conosco
  • 2.ª pessoa do plural – vós, convosco
  • 3.ª pessoa do plural – eles, elas, si, consigo

Pronomes pessoais oblíquos átonos:

  • 1.ª pessoa do singular – me
  • 2.ª pessoa do singular – te
  • 3.ª pessoa do singular – oaselhe
  • 1.ª pessoa do plural – nos
  • 2.ª pessoa do plural – vos
  • 3.ª pessoa do plural – osasselhes

Pronomes pessoais oblíquos tônicos

Os pronomes oblíquos tônicos só podem substituir substantivos que assumem a função de objeto indireto dos verbos nas orações.

Desse modo, são sempre precedidos de uma preposição, como: para, a, de e com. As formas contraídas comigo, contigo, conosco,… podem ainda assumir a função de adjunto adverbial de companhia.

Exemplos

  • Você comprou este livro para mim? (pronome mim: objeto indireto do verbo comprar)
  • Eu gosto muito de ti e sempre irei gostar. (pronome ti: objeto indireto do verbo gostar)
  • Gosto de passar o tempo contigo. (pronome contigo: adjunto adverbial de companhia)

Pronomes pessoais oblíquos átonos

Os pronomes oblíquos átonos não são precedidos por nenhuma preposição. Eles podem substituir substantivos que desempenham a função de objeto direto ou de objeto indireto dos verbos nas orações.

Para substituir os objetos diretos utilizamos os pronomes oblíquos o, a, os, as, se e para substituir os objetos indiretos os pronomes oblíquos lhe, lhes.

Exemplos

  • Meu irmão não a encontrou em casa. (pronome a: objeto direto do verbo encontrar)
  • O pai enviou-lhe um presente, mas o filho não recebeu. (pronome lhe: objeto indireto do verbo enviar)

Pronomes oblíquos x pronomes retos

Enquanto os pronomes pessoais do caso oblíquo são utilizados com as funções sintáticas de objeto direto e/ou objeto indireto, os pronomes pessoais do caso reto só podem ser utilizados com as funções sintáticas de sujeito ou predicativo do sujeito.

  • Eu conversei com o Paulo e ele me disse que gosta muito de poesia. (eu → pronome do caso reto/ função sintática: sujeito do verbo conversar; ele → pronome do caso reto/ função sintática: sujeito do verbo dizer; me → pronome do caso oblíquo/ função sintática: objeto indireto do verbo dizer).
  • Ela gosta muito de mim. (ela → pronome do caso reto/ função sintática: sujeito do verbo gostar; mim → pronome do caso oblíquo/ função sintática: objeto indireto do verbo gostar).
  • Hoje eu vou dizer-lhe que o amo. (eu → pronome do caso reto/ função sintática: sujeito do verbo dizer; lhe → pronome do caso oblíquo/função sintática: objeto indireto do verbo dizer; o → pronome do caso oblíquo/ função sintática: objeto direto do verbo dizer).