Grau dos Adjetivos

O grau dos adjetivos é utilizado para comprar ou para exprimir a intensidade das qualidades dos seres. Há dois graus: o comparativo e o superlativo.

O grau comparativo é usado para comparar qualidades dos seres. Assim, pode ser de igualdade, de superioridade ou de inferioridade em função da comparação que se deseja expressar.

O grau superlativo, por sua vez, expressa qualidades num grau muito elevado ou em grau máximo. O superlativo pode ser absoluto ou relativo e tem duas modalidades: analítico ou sintético.

Grau comparativo

Para fazer comparações entre as características e qualidades de dois ou mais seres, usa-se o grau comparativo que pode ser:

  • De igualdade: quando equivale ao adjetivo com o qual se compara. 
    • Sou tão alto como (ou quanto) você.
    • Essa música é tão bonita quanto aquela outra.
  • De superioridade: quando se intensifica mais um adjetivo do que o outro com o qual se compara.
    • Sou mais alto do que você.
    • Essa música é mais bonita do que aquela outra.
  • De inferioridade: quando se intensifica menos um adjetivo do que o outro com o qual se compara. 
    • Sou menos alto do que você.
    • Essa música é menos bonita do que aquela outra.

Formação dos graus comparativos

Igualdade: tão + adjetivo + como, quanto, quão. Exemplo: Rui é tão belo quanto inteligente.

Superioridade: mais + adjetivo + (do) que. Exemplo: Rui é mais belo do que inteligente.

Inferioridade: menos + adjetivo + (do) que. Exemplo: Rui é menos belo do que inteligente.

Grau superlativo 

O grau superlativo reforça as características atribuídas aos substantivos e pode ser:

  • Relativo: expressa-se em relação a outros elementos de forma superior ou inferior.
    • João é o mais alto de todos. (relativo de superioridade)
    • Este monte é o maior de todos. (relativo de superioridade)
    • Pedro é o menos alto de todos nós. (relativo de inferioridade)
  • Absoluto: não se expressa em relação a outros elementos. Pode apresentar a forma sintética ou analítica.
    • A torre é muito alta. (superlativo absoluto analítico)
    • A torre é altíssima. (superlativo absoluto sintético)

Formação dos graus superlativos

  • Superlativo absoluto analítico: geralmente, é feita com o auxílio de um advérbio. Exemplo: Ela é uma pessoa extremamente amável.
  • Superlativo absoluto sintético: é feita com o auxílio de sufixos, sendo o mais comum -íssimo. Exemplo: Ela é uma pessoa amabilíssima.